• Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon

© 2019 Gabriela Baum Fotografias Espontâneas

Prazer, Gabriela Baum

A fotografia surgiu para mim de forma espontânea. Em 2008, enquanto brincava com a minha Sony compacta de 7.2 MP, um amigo me ensinou a regra dos terços, que me possibilitou ter o primeiro norte dentro do mundo da fotografia. Foi a partir dessa regra que comecei a desenvolver as primeiras noções de composição e a olhar para as minhas fotografias de forma diferente. Gostava do que via e, principalmente, gostava de apertar o botão. Eu tinha 17 anos.

Motivada por ideias inspiradoras de mudar o mundo e descobrir a cura definitiva do diabetes, comecei a cursar biomedicina. Em uma fase de transição cheia de incertezas, resolvi trocar de faculdade, entrei em biologia na UFRGS e ganhei minha primeira câmera profissional para comemorar a conquista. Alguns meses depois comprei um flash e comecei a fotografar eventos. O foco na carreira de pesquisadora permanecia, mas junto com ele nasceu também o sonho de virar fotógrafa da National Geographic.

Em 2015, fotografando um almoço de família com meus primos pequenos encontrei o que eu não sabia estar procurando: espontaneidade. Percebi que a beleza da fotografia estava nas expressões sinceras daquelas crianças, assim como nos registros que eu via da natureza selvagem. Comecei a buscar então por sinceridade em todos os eventos que fotografava.  Apesar de ter descoberto a minha paixão fotografando crianças, não me denomino fotógrafa infantil, sou especializada em fotografia espontânea.

crédito: Ricardo Lage